REFORMA DE CASAS NOS ESTADOS UNIDOS

Investidores que querem fazer reforma de casas nos Estados Unidos, fiquem avisados: a realidade é muito mais difícil do que aquela que aparece nos seriados de televisão e canais do YouTube.

REFORMA DE CASAS – Do Reality Shows para a Realidade

A popularidade de pegar propriedades acabadas para renová-las e vender com lucro tem crescido a olhos vistos. E muita gente deste segmento credita isso a reality shows exibidos na TV e canais de YouTubers mostrando como ficar rico fazendo esta operação.

Na região de Nova York, por exemplo, as operações de “flip”, como são chamadas, representaram 5.6% das vendas em 2017, um crescimento de 29% em relação ao ano anterior. Nos Estados Unidos como um todo, foram feitas cerca de 207 mil operações de apartamentos ou casas, o maior em 11 anos.

Porém, quando as pessoas começam a fazer elas mesmas, percebem que pode ser extremamente difícil de conseguir um lucro descente e colocar a casa para ficar pronta para ser vendida.

Joshua Levitt e Graham Blundell, por exemplo, entraram no mercado de flipping em 2015 e ganharam $80 mil em uma operação em Nova Jersey. Porém, na sua segunda tentativa, o lucro foi substancialmente menor, com apenas $20 mil dólares.

MARGENS APERTADAS

Na região de Miami, está cada vez mais difícil encontrar oportunidades que produzam lucro que compense o risco. As propriedades velhas, até provenientes de leilão de bancos, já entram no mercado com valor próximo ao preço de venda. Ao adicionar o custo de reforma, o lucro praticamente desaparece.

É importante destacar que, diferente do Brasil, reformas aqui nos Estados Unidos são extremamente burocráticas e monitoradas. Os alvarás são essenciais e não se deve começar qualquer obra sem eles. Além disso, todos que trabalharem na obra precisam ter seguro.

O que algumas pessoas fazem, para evitar estes custos extras, que podem chegar a 10% do valor da obra, é arriscar-se a empreender sem a autorização da prefeitura e com trabalhadores sem vistos.

O TEMPO DE VENDA É ESSENCIAL

Somado às margens pequenas, o prazo de venda é um fator que pode fazer o negócio ir do céu ao inferno. Propriedades até $500 mil dólares são, praticamente, commodities aqui nos Estados Unidos. Isso significa que, parada uma dada região, compara-se o valor entre as casas ou apartamentos pelos eu preço por pé quadrado.

Em geral, acabamentos muito rebuscados não são refletidos em apreciação proporcional do preço. Muito pelo contrário, o comprador tende a utilizar o preço da casa do vizinho (de menor qualidade) para baixar o preço da que você quer vender (com melhores cabamentos).

Assim, ao ficarem emocionalmente, ou financeiramente, ligados ao imóvel, a vende demora a acontecer, e os custos de carregamento (IPTU, seguro, custo de marketing, juros do banco), acabam por liquidar o pouco lucro que existia.

Então, não acredito em fórmula mágica nem em tudo que vê na televisão ou na internet. A realidade dos Reality Shows são, normalmente, muito fictícias.


Adaptado e traduzido de House flipping: it’s harder than it looks

3 comentários em “REFORMA DE CASAS NOS ESTADOS UNIDOS

  1. Marcelo Responder

    Olá Daniel,

    bem interessante este negócio. Estou pensando em investir em imóveis no EUA com um grupo de amigos e a ideia é fazer flip. Um destes amigos é cidadão americano e ficaria encarregado da procura dos imóveis e da reforma. Nossa maior dúvida é como constituir a empresa. Abrimos uma sociedade nos EUA ou abre uma empresa no Brasil que seja sócia de outra nos EUA? Você sabe algo sobre estes detalhes? pode indicar alguma referência?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − 1 =