COMO MEDIR O RETORNO DE SUAS APLICAÇÕES

Investidores estão sempre em busca das melhores opções de investimentos. Entretanto, “melhor” ou “pior” são conceitos subjetivos, pois para cada indivíduo pode ter uma definição, ou característica, diferente.

No caso de investimentos, o conceito de “bom investimento” sempre precisa levar em consideração dois fatores importantes: o risco e o retorno. Assim, um investidor pode ter baixo retorno e ser bom; assim como outro pode ter elevado retorno e ser ruim.

Mas, afinal, como fazer para medir o retorno dos investimentos?

INDICADORES

Existem diversas formas de se fazer esta análise. Alguns utilizam o payback, que é o tempo que leva para o investimento inicial retornar em forma de lucro. Outros utilizam a Taxa Interna de Retorno, que considera a disposição do fluxo de caixa para o investidor ao longo do tempo.

Duas formas, entretanto, sempre geram confusão e precisam ser esclarecidas antes de saber qual utilizar: o Retorno sobre o Investimento e o Retorno Sobre o Capital.

RETORNO SOBRE O INVESTIMENTO

No primeiro caso, calcula-se o quanto o retorno recebido representa em relação ao investimento realizado.

Retorno sobre Investimento

Assim, por exemplo, quando você adquire cotas de fundos imobiliários no valor de $100,000.00 e esse fundo lhe gera dividendos de $10,000.00 por ano, o Retorno sobre o Investimento é de 10%. No ano seguinte, se os dividendos foram de $15,000.00, o Retorno será de 15%, e assim sucessivamente.

RETORNO SOBRE O CAPITAL

Um detalhe que este método não leva em consideração é quanto o seu capital atualmente vale. E capital atualizado é diferente de investimento realizado.

Suponha que aquele fundo no qual você investiu tenha suas cotas valorizadas em 25% no período de um ano. Ou seja, se você encontrar um comprador para suas cotas a valor de mercado hoje, você obteria $125,000.00 caso deseja-se vendê-las. Este é o valor do seu Capital.

Agora, imagine que o fundo continua gerando dividendos de $10,000.00 por ano. O retorno sobre o seu capital é de 8%. Um pouco menor do que o retorno sobre o investimento, pois este não considera o quanto seu dinheiro vale hoje, mas quanto, de fato, você investiu no passado.

Retorno sobre Capital

NA PRÁTICA

Apesar de ser uma diferença sutil, ela é importante na hora de fazer a gestão eficiente de seus investimentos. Imagine que, depois de um ano de seu investimento, com valorização das cotas em 25%, e pagamento de dividendos de $10,000.00 anuais, lhe seja oferecido uma nova oportunidade, de risco idêntico, que lhe pague 9% ao ano. Se você utilizar o indicador errado, pode deixar passar a chance de ter um investimento melhor.

Isso se dá devido ao fato de que se utilizar o Retorno sobre o Investimento como comparativo, você verá que o novo investimento rende menos que o anterior, que lhe pagava 10% de dividendos anuais.

Entretanto, caso opte por utilizar o Retorno sobre o Capital como parâmetro, aceitará a nova proposta, pois ela pagará mais do que os 8% que você recebe hoje sobre o valor de mercado do seu investimento.

O PASSADO NÃO IMPORTA

Uma das máximas sobre investimentos é que “resultados passados não garantem retornos futuros”. Da mesma forma, o que se investiu no passado não representa o valor atual nem o valor futuro.

Decisões de investimento são feitas no presente olhando-se o futuro. O passado não volta e, provavelmente, não vai se repetir.

9 comentários em “COMO MEDIR O RETORNO DE SUAS APLICAÇÕES

  1. Pingback: 사설토토

  2. Pingback: 토토사이트

  3. Pingback: Research

  4. Pingback: fake copy toy watch

  5. Pingback: lace front wigs

  6. Pingback: Regression Testing Solutions

  7. Pingback: Bbe 362SW manuals

  8. Pingback: cheap wigs

  9. Pingback: fakekonstantinchaykin.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 3 =