SOBRE TRADE OFFS

Ao longo dos últimos 5 anos tenho ensinado Economia a alunos de diversos cursos de graduação e pós-graduação. Já passaram pelas minhas salas de aula aproximadamente 1.000 alunos. E um dos conceitos mais básicos que trabalhamos, normalmente nas primeiras aulas, são os “trade-offs”, uma maneira rebuscada de Economistas se referirem às ESCOLHAS que fazemos ao longo de nossa vida. E todas as nossas decisões são econômicas, do ponto de vista do significado da palavra.

“Economia”, nada mais é, a gestão de todos os nossos recursos, que são escassos. Não podemos fazer tudo, termos tudo, optarmos por tudo. Precisamos alocar nossos bens, riquezas, da forma mais eficiente possível. E não me refiro apenas ao dinheiro. Tempo e energia são fatores que devem ser alocados de forma eficaz e eficiente, também. Minha iniciação no triathlon tem melhorado minha competência na hora de decidir o que fazer e quando fazer. Antes, me desculpava sobre minha falta de prática de atividades físicas por não haver tempo disponível. Agora, preciso alocar dentro das mesmas 24 horas do dia, e dos 7 dias da semana, 4 modalidades esportivas: natação, ciclismo, corrida e musculação, além de ter de continuar nossas atividades profissionais, sociais e matrimoniais.

O “como” fazer também é uma decisão Econômica. Após terminar meu primeiro Ironman, adquiri uma síndrome do trato iliotibial (a grosso modo, uma inflamação na região do joelho) que me impediu de correr por 3 meses. Neste período, fui recomendado a fazer musculação para fortalecer a região. Aproveitei para malhar como eu nunca tinha feito antes: levando a sério. Dentro dos meus limites, usava a carga mais pesada que me permitisse fazer os movimentos completos sem me lesionar. As fadigas musculares pós-treino eram comum. Até que começaram a prejudicar meus treinos de triathlon.

Neste momento, precisei fazer mais uma escolha. Não dá para pegar pesado na musculação sem perder eficiência na natação, ciclismo ou corrida. As cargas precisaram ser reduzidas. Os objetivos foram alterados. Definição e fortalecimento, sim. Hipertrofia, não.

Quando temos objetivos bem claro, fica fácil fazermos as escolhas e torna-se natural não sentirmos falta daquilo que estamos abrindo mão para alcançarmos nossas metas. Isto na Economia também tem um nome: custo de oportunidade. E quando o resultado supera este custo, temos o lucro econômico. E isto significa que atingimos nossos objetivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + 7 =