PLANEJAMENTO PESSOAL PARTE 3 – ESTABELEÇA METAS

Se o que lhe faz sair da cama todas as manhãs é sua missão e sua paixão, deitar-se a noite com a sensação de dever cumprido só é possível quando temos objetivos específicos a serem concluídos. Acordar, trabalhar e fazer um monte de tarefas durante um dia, sem um propósito, é maior perda de tempo que você pode ter. Os dias precisam ser produtivos, e você precisa ter certeza de que o suas ações condizem com seu planejamento. Do contrário, você poderá ficar andando em círculo.

Se você não pode medir alguma coisa, é muito provável que você não poderá controlá-la. Caso sua meta seja deixar seu clientes mais felizes, porém não achou um método de medir esta felicidade, nunca saberá se seu objetivo foi cumprido ou não. Da mesma forma, tudo aquilo que é mensurável, precisa ter uma meta clara e objetiva. “Aumentar meus ganhos anuais” não é um bom exemplo de planejamento. Caso tenha aumentado 1 décimo dos seus ganhos, o objetivo terá sido alcançado, mas isso não quer dizer que você estará satisfeito. É preciso saber o quanto você quer de cada métrica utilizada para medir seu desempenho ou orientar suas atividades. Do contrário, os resultados poderão ser frustrantes.

Balanced Scorecard Pessoal

Muitas empresas utilizam a ferramenta Balanced Scorecard, ou BSC, para orientar suas atividades para atingir sua visão. Como vimos no Capítulo 2, sua visão é o que você deseja conquistar em algum período de tempo. Já a sua missão é a atividade que vai desempenhar para alcançar o que deseja.

O BSC destaca que como propósito de atingir a visão, a empresa precisa aperfeiçoar-se frente à quatro perspectivas estratégicas:

  • Aprendizado e Conhecimento
  • Processos Internos
  • Relacionamento com Clientes
  • Financeiro.

Cada uma destas perspectivas tem impacto sobre a seguinte que, em último caso, permitirá que a visão estabelecida seja atingida. Na adaptação para o planejamento pessoal, pode-se fazer algumas mudanças nestas perspectivas. Porém, utilizá-las como são também é possível, e útil, na hora de traçar seus objetivos pessoais.

Vamos pegar um exemplo de uma pessoa que tenha como visão morar em outro país ao se aposentar, diríamos, daqui 10 anos. Dentro de cada uma destas perspectivas estratégicas, deve haver um, ou vários, objetivos estratégicos que deverão ser conquistados, como:

Visão: aposentadoria em outro PAÍS

Perspectiva Estratégica

Objetivo Estratégico

Financeiro

Ter Renda equivalente a $ xxxxx /mês para pagar custos de vida

Relacionamento/Clientes

Conhecer pessoas que moram no país desejado

Processos

Frequentar aulas

Aprendizado e Conhecimento

Aprender a língua do País

Cada um destes objetivos estratégicos, entretanto, deve ser acompanhado de algum indicador quantificável, a fim de traçar metas e ações para que sejam alcançados.

VISÃO: APOSENTADORIA EM OUTRO PAÍS

Perspectiva

Objetivo Estratégico

INDICADOR

META

AÇÕES

Financeiro

Ter Renda equivalente a $ xxxxx /mês para pagar custos de vida

Poupança

$ 500.000,00

Depósitos mensais de $ XX

Clientes/Relacionamento

Conhecer pessoas que moram no país desejado

Quantidade de pessoas

5

Passar férias de 20 dias todo ano para criar relacionamento

Processos

Frequentar aulas

Frequência

90%

Curso deve ser próximo ao trabalho e/ou casa

Aprendizado e Conhecimento

Aprender o idioma de outro país

Teste de proficiência

Valor mínimo aceitável para se considerar proficiente

Matricular-se em curso de idioma até data XX

A criação de um Balanced Scorecard é feita de baixo para cima, começando na etapa do Aprendizado e Conhecimento. Parte-se do princípio que para atingir qualquer objetivo é preciso um nível mínimo de entendimento sobre tudo aquilo que o envolve. Seja através de cursos, livros, revistas, palestras ou conversas com pessoas mais conhecedoras do assunto, a informação é essencial para se ter excelência na execução das tarefas.

Na etapa dos Processos deve-se listar quais são as atividades chaves que precisam ser dominadas para atingir as metas. Ter isto bem claro é fundamental para a eficiência, poupando tempo, energia e recursos, financeiros ou não, ao longo da jornada que irá pecorer.

Outro ponto muito importante é como atingirá os seus clientes, no caso de empresas, ou pessoas que são importantes para que este processo funcione. No caso de um planejamento pessoal, esta classificação pode ser alterada para familiares, amigos, ou, simplesmente, relacionamento. A verdade é que ninguém conquista nada sozinho. Saber se relacionar e aproveitar as benesses do contato pessoal são fundamentais no processo de buscar suas metas.

Por fim, precisa-se definir quais os objetivos financeiros são primordiais dentro do processo a ser iniciado. Mesmo que sua visão não tenha nada a ver com conquista de bens materiais, viagens ou poupança, em algum momento você se deparará com algum tipo de despesa. Desta forma, há que se preparar para como conquistar fundos para cobri-las, seja através do trabalho, doações ou incentivos de governo e fundações.

A construção do Balanced Scorecard pode ser geral ou específica. Você pode ter uma visão para o todo de sua vida ou dividir em diversas categorias, como pessoal, profissional, saúde, família, etc. Entretanto, é preciso definição e disciplina para alcançá-las.

Na prática, sempre que tive mais que 5 metas para serem alcançadas dentro do mesmo intervalo de tempo, alguma delas foi prejudicada. Estabelecer prioridades é a melhor forma de não se perder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 5 =