3 FORMAS DE COLOCAR MAIS DINHEIRO NO SEU BOLSO

Quando fala-se em investimentos, normalmente, pensamos em duas coisas: poupar para ter um saldo no futuro, com uma aplicação que rende uma taxa de juros, como CDB’s e fundos de investimentos; ou esperar a valorização do ativo, como o preço de ações, etc.

Porém, há um aspecto dos investimentos que muitas vezes não é levado em consideração, mas que pode ser um excelente auxílio para você aumentar seus rendimentos e, consequentemente investir mais: a geração de caixa.

Investimentos que lhe geram um caixa periódico são ótimas oportunidades para você ter mais dinheiro para investir ou se divertir um pouco, sem se desfazer do seu patrimônio. Acompanhe aqui 3 opções para você começar hoje.

Ações

Investimentos em ações são considerados como de renda variável, pois, por mais que haja projeções, não é possível precisar qual valor determinado ativo terá no futuro. Pelo mesmo motivo, e classificado como investimento de risco.

Porém, mesmo que o preço da ação oscile, ela continua sua operação e, na maioria dos casos, apresenta lucro. No Brasil, as empresas que têm suas ações negociadas em bolsa são obrigadas a distribuir 25% do seu lucro para os acionistas. Porém, algumas empresas chegam a distribuir mais de 50% de seu lucro, gerando uma verdadeira fortuna para seus investidores.

Se você quer montar uma carteira voltada a esse perfil, você deve olhar por três coisas: periodicidade, dividend yield e necessidade de caixa.

No primeiro item, quanto mais vezes a empresa distribuir o lucro no ano, melhor. Assim, você poderá comprar mais e mais ações em distâncias temporais mais curtas, aproveitando para se beneficiar de momento de alta no preços e com possibilidade de fazer melhor preço médio em momentos de queda.

O Dividend Yield é a medida de retorno dos lucros distribuídos em relação ao preço da ação. Assim, uma empresa que distribuir R$ 10,00 por ação, e a ação custa R$50,00, o Dividend Yield é de 20% (10/50*100). Quanto maior for este indicador, mais o seu capital será remunerado e, consequentemente, mais dinheiro entrará na sua conta.

Hoje é possível encontrar empresas com Dividend Yield de até 12%, retornos acima da renda fixa. Então, vale a pena pesquisar um pouco e perder o medo do mercado de renda variável.

Imóveis e Fundos Imobiliários

Imóveis são tidos como um dos investimentos preferidos dos brasileiros em geral. É fácil de entender e é “materializável”. Apesar de os preços dos imóveis, no longo prazo, recuperarem a inflação, a geração de caixa é praticamente perpétua: enquanto existe o ativo, você pode alugá-lo.

Com a renda extra do aluguel você tem duas opções: pensar como o pai rico ou como o pai pobre. O pai rico, usaria essa renda extra para fazer novos investimentos. O pai pobre, incluiria isso no seu rendimento mensal e torraria tudo.

Com o tempo, lógico, você pode utilizar uma parte disso para fazer uma viagem, dar um presente a alguém, adquirir um novo carro. Porém, é bom lembrar que mesmo neste mercado, há momentos em que a renda acaba: o inquilino saiu, você precisou reduzir o valor do aluguel para manter o imóvel ocupado, etc. Sendo assim, não conte com essa grana. Reinvista e tenha renda perpétua.

Imóveis, entretanto, exigem investimentos “poupudos” para adquirir. A sua salvação está nos Fundos Imobiliários. Porém, há que se tomar cuidado.

Existem, basicamente, dois tipos de Fundos de Investimentos Imobiliários: aqueles com propósito de desenvolver e os que focam na renda.

FIIs que procuram desenvolver projetos tem, usualmente, mais riscos: eles arrecadam recursos de investidores; adquirem uma propriedade; investem na construção; e esperam obter lucro com a venda. Não precisamos falar muito sobre os riscos: o preço da matéria prima pode subir, o mercado entrar em crise e ser difícil vender, etc.

Os que procuram renda, entretanto, tem menor exposição à esse tipo de risco. Via de regra, estes fundos adquirirem propriedades já prontas e alugam para um ou mais inquilinos. São os casos de fundos de Shopping Centers, imóveis comerciais ou galpões logísticos.

Em todos os casos, os Fundos Imobiliários são obrigados a distribuir 95% do seu saldo de caixa, de forma que geram um fluxo positivo recorrente enquanto o investidor possuir as suas cotas.

Cursos Online

Agora, se você não tem um tostão furado para começar a investir, você pode investir tempo e receber dinheiro. Como?

Tenho certeza que você não é um inútil total. Você tem algum conhecimento que pode ser transmitido para outra pessoal. Até mesmo se você tem vergonha de falar em público, você pode ganhar dinheiro dando aula.

Sites como Udemy permitem que você desenvolva cursos e publique na internet, cobrando uma taxa dos alunos. O site Udemy, por exemplo, lhe paga 97% da receita das pessoas que você indicar e 50% da receita vinda dos alunos que eles encontraram.

É uma ótima forma de receber uma grana todos os meses tendo que trabalhar apenas uma. E não há limite de cursos. Quanto mais você publicar, mais alunos você vai ter e, consequentemente, maior geração de receita, que é paga mensalmente na sua conta corrente.

Agora não há mais motivos para você não ganhar uma grana extra. Aplique seu conhecimento e veja seu saldo subir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − 3 =